domingo, 23 de junho de 2013

Minha primeira vitória na pista

Enfim, após muitas corridas andando no pelotão da frente e batendo na trave, veio meu triunfo na pista pelo Mercedes-Benz Grand Challenge - que, por 2mm, não se consolidou fora dela.
 
 
 
 
Cheguei na pista, na manhã de hoje, com bastante antecedência, uma vez que recebemos o público na visitação de boxes momentos antes da corrida e, além disso, com a finalidade de estar pronto para a corrida um pouco mais cedo, verificar tudo e, assim, evitar um desastre como o ocorrido no Anhembi.
 
 
 
Na visitação de boxes, tudo ocorreu muito bem. Um grande público nos prestigiou, me surpreendendo, uma vez que ainda era cedo e fazia muito frio na região de Pinhais, onde se localiza o autódromo. Foram muitos autógrafos e fotos com visitantes, fazendo a alegria da criançada e dos mais crescidos também. Ao final de tudo, ainda rolou a tradicional foto da equipe Rsports, dessa vez com 4 carros, um time muito bonito. Finalizamos a sessão com a ilustre visita de uma "coelhinha" da Playboy - empresa patrocinadora do campeonato - no nosso box e, claro, não faltou a foto!
 




 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fui um dos primeiros a sair dos boxes rumo à pista, com tempo hábil para realizar todos os testes e fazer algumas passagens pelo pit lane antes de alinhar a Mercedes 99 na 1ª posição para a largada. Lá, então, me posicionei e, após receber o "boa sorte" de vários amigos e, claro, tirar mais algumas fotos com as coelhinhas, parti para a volta de apresentação.
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fiz boa largada, mantendo a 1ª posição, mas não consegui abrir vantagem para o 2º colocado na primeira volta. Fui ultrapassado logo na primeira passagem pela reta principal, em uma manobra em que um oponente aproveitou a vantagem oferecida pelo "vácuo"; e caí para a 2ª posição. Consegui acompanhá-lo no "miolo" da pista e já armava um bote quando, na curva da vitória, experimentei um problema que enfrentei outras vezes, principalmente durante a Classificação: minha C 250, por conta de alguma pequena derrapagem ou força G acentuada, ativou um estágio inicial do "módulo de emergência", cortando o Turbo por alguns instantes e, consequentemente, limitando a potência. Com isso, perdi a proximidade em relação ao líder e passei a ser pressionado pelo 3º colocado.
 
 
Ainda no início da prova, um acidente motivou a entrada do Safety Car. Me posicionei bem para recuperar a proximidade com o líder durante a relargada e ensaiar alguma manobra de retomada de posição. Eis que, ao acelerar para a reta principal, a Mercedes 99 novamente me surpreendeu com seu estágio inicial de módulo de emergência. O pelotão que vinha atrás de mim se aproximou bastante e tive que fazer algumas defesas de posição nas voltas seguintes. Após duas voltas recebendo diversos ataques, me consolidei na 2ª posição ao, na 8ª volta, cravar o giro mais rápido da prova, em 1:33.325. Nesse momento, também voltei a me aproximar do líder.
 
O comando do meu chefe de equipe, Leandro Romera, pelo rádio, foi: "Quando chegar, não perca tempo para ultrapassar". Obedeci o patrão e, assim que consegui alcançar uma distância que me possibilitava tentar a ultrapassagem, executei uma manobra ao final da reta oposta e recuperei a 1ª posição. A partir desse momento, meu trabalho foi, simplesmente, conduzir o carro de forma rápida e consistente até a linha de chegada. Abrindo mais a cada volta em relação ao 2º lugar, fechei a prova cerca de 7 segundos a frente. Após os 45 minutos previstos, confirmei minha primeira vitória na Mercedes-Benz Grand Challenge, que também foi a primeira da equipe Rsports Racing.
 



 
 
 
 
 
 
 
 
Comemorei bastante com a equipe vitoriosa, que me deu um carro muito rápido e equilibrado em mãos. Algumas horas após o término da corrida, entretanto, nossa festa ganhou ar de preocupação, uma vez que fomos notificados de que nossas entradas de ar - indicadas pela foto ao lado - estavam 2mm maiores que o permitido. A irregularidade técnica foi confirmada por volta das 15h e, com isso, foi anunciada minha desclassificação da prova. Sob a temperatura ambiente de cerca de 10º C em Pinhais, onde se localiza o autódromo, seguramente 2mm de comprimento a mais em uma entrada de ar a frente da alma do parachoque em absolutamente nada interfere no desempenho do veículo. A vistoria de um detalhe tão pequeno na minha C 250 certamente se deu após o recebimento de um recurso de algum piloto por parte da CBA e, infelizmente, fomos surpreendidos com a medida fora do regulamento.
 




 
 
 
O final dramático dessa história não tira o mérito da vitória em pista que todos temos. Todas as tarefas foram bem executadas, experimentamos evolução significativa no decorrer dos treinos e completamos o fim de semana com a Pole-Position, a vitória e a volta mais rápida da corrida. Definitivamente, provamos nossa capacidade de acumular vitórias ao longo desta temporada e, apesar dessa desclassificação, nos consolidamos como concorrentes ao título do campeonato. Estou certo de que novas vitórias virão, nas pistas e fora delas. Estaremos atentos a todos os detalhes do regulamento para que não haja desculpas para nosso bom desempenho.

O vídeo da corrida logo mais estará disponível. Obrigado a todos pela torcida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário